Acidente deixa uma mulher morta na estrada de Diamante

Acidente deixa uma mulher morta na estrada de Diamante
A curva do açude público “Queiroz”, que fica na Rodovia Estadual PB-386, trecho que liga as cidades de Diamante e Ibiara, teve mais um registro trágico em sua história.
 
Mais um grave acidente, este registrado na manhã desta quinta-feira (19), tirou tragicamente, a vida de uma mulher de aproximadamente 47 anos, que estava dentro de um veículo que capotou por diversas vezes, quando seu esposo tentou concluir a “curva da morte” local este que fica pouco mais de 2 quilômetros distante da área urbana diamantense. Além do casal, dentro do carro estava um filho menor de idade.
 
De acordo com o condutor do veículo, Antônio Guimarães Leite de 51 anos, ele seguia junto da esposa (nome não identificado), e do filho de 12 anos, para a cidade de Olho D’Água, após ter saído de uma cidade no Rio Grande do Norte, porém a família é natural de Juazeiro do Norte-CE.
 
Antônio Contou que no momento do capotamento, todos estavam bem, porem sua esposa, desesperada tentou sair do veículo por meio de um buraco que ela encontrou no pára-brisa dianteiro, foi ai quando ela colocou a cabeça, e o veículo começou a afundar dentro do açude, causando asfixia na mesma que não conseguiu sair a tempo e teve o seu pescoço degolado.
 
A cena foi de desespero tanto para o filho, marido e para a equipe de socorristas da Unidade de Suporte Básico do Serviço de Urgência da cidade de Diamante, que nunca tinham se deparado com uma situação similar, tendo que realizar o salvamento dentro da água.
 
A vítima recebeu os primeiros socorros ainda com vida, foi conduzida para o Hospital Caçula Leite de Conceição, foi removida para uma Unidade de Suporte Avançado, mais não resistiu e morreu. Após constatação da morte, as equipes, após todo trabalho pela vida da mulher, conduziram o corpo da mesma para o Hospital Distrital de Itaporanga.
 
O veículo, um Fiat Uno de cor prata, só veio ser retirado do local, com a ajuda da população. A Polícia Militar, e várias outras pessoas apavoradas com a situação, inclusive um policial que não estava em serviço, tentaram ver a vítima reagir e fizeram o impossível para tal.
 
Em Itaporanga, acompanhado do corpo da mulher, Antônio Guimarães estava em estado de choque e não sabia mais o que fazer para ter de volta a vida da sua esposa.
 
Rezamos para que este seja o último acidente desta natureza no local, porém não foi o primeiro, nem o segundo, nem o terceiro, e muitos foram aqueles que já reivindicaram dos órgãos competentes, uma providência com a “curva da morte” que fica na cabeceira do açude da Queiroz em Diamante, Paraíba
 
 
 
 
 
 
DiamanteOnline