2013 está entre os dez anos mais quentes da história

2013 está entre os dez anos mais quentes da história

O ano ainda nem acabou, mas as temperaturas registradas até agora já colocam 2013 entre os dez anos mais quentes desde que as medições começaram, em 1850. A informação é do mais novo relatório da Organização Meteorológica Mundial da ONU, que lançou o documento hoje simultaneamente em Genebra e em Varsóvia, durante COP-19 (conferência mundial do clima).

 

Os dados só levam em consideração o período entre janeiro e setembro, mas já estão empatados com 2003 como o sétimo ano mais quente do período analisado, aproximando-se da tendência de períodos mais quentes da década anterior.

 

A temperatura média nos nove meses analisados ficou 0,48ºC mais alta do que a média registrada entre 1961 e 1990. Em 2011 e em 2012, as temperaturas subiram menos do que a tendência, segundo o grupo, devido à presença do fenômeno La Niña, que ajudou a frear o aquecimento. Até agora, em 2013, não houve traços de sua atividade interferindo nas temperaturas.

 

Jerry Lengossa, vice secretário-geral da WMO, destacou que no período se intensificou eventos extremos e tempestades. “Isso está de acordo com o que o mais recente relatório do IPCC [painel de mudanças climáticas da ONU], lançado em setembro, indica: a intensificação de eventos extremos”.

 

Tempestades

 

O vice secretário-geral da WMO Jerry Lengossa destacou também a quantidade alta de grandes tempestades registradas no período analisado. “A intensidade está diretamente relacionada às condições em que essas tempestades se formam, que estão mudando com o aumento de temperaturas”, completou o representante da WMO.

 

O documento também reforça a tendência de alterações na dinâmica de chuvas em várias partes do planeta. A ONU destaca a seca no Nordeste do Brasil, que neste ano foi ainda maior do que nos anos anteriores.

 

Fonte: Jornal Correio