13% das casas online no Brasil usam internet pela conexão do vizinho

13% das casas online no Brasil usam internet pela conexão do vizinho

A conexão da casa vizinha é o ponto de acesso à internet para 13% dos lares brasileiros que acessam a rede mundial dos computadores, segundo a pesquisa TIC Domicílios 2014, realizada pelo Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (Cetic.br) e apresentada nesta terça-feira (15).

O Cetic, órgão vinculado ao Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (Nic.br), elaborou a pesquisa a partir de entrevistas a moradores de 19 mil domicílios em mais de 350 municípios de todo o Brasil entre outubro de 2014 e março de 2015.

Baixa renda
Os pesquisadores não questionaram se a conexão compartilhada é autorizada ou não. Mas constataram que a prática é mais comum entre as casas do Nordeste (22% dos lares consultados) e menos frequente no Centro-Oeste (10%), Norte e Sudeste (ambos com 11%) e Sul (12%).

A pesquisa mostra ainda que não há muita disparidade quando o critério analisado é a classe social. Entre os lares da classe A, 13% recorrem à internet do vizinho, enquanto nas casas do estrato DE esse índice é de 15% – o menor percentual é o da B, de 12%.

Quando os aspecto analisado é a renda familiar, o índice de adeptos da conexão compartilhada aumenta conforme o dinheiro diminui. Chega a 18% dos domicílios com renda de até um salário mínimo, enquanto é de 6% entre as casas que dispõem de mais de dez salários mínimos.

Mobilidade
Essa prática só é possível porque tanto a conexão quanto o tipo de aparelho escolhido para navegar estão cada vez mais móveis. Primeira edição a levantar dados de Wi-Fi e conexão compartilhada, a TIC Domicílios 2014 mostra que, dos 32,3 milhões de lares com alguma conexão, 66% possuem uma dessas redes.

“A gente está mostrando um cenário em que esses dispositivos estão convivendo no domicílio. Pra dar conta disso, o domicílio passa a rotear a conexão de internet”, explica Winston Oyadomari, coordenador da pesquisa.

Computador em baixa
Instalar roteadores é a saída, porque 39% das 32,9 milhões de casas com computador possuem mais de um tipo de aparelho. Além disso, o computador de mesa tradicional e que precisa de uma rede cabeada vem perdendo força. Se em 2008, 95% dos domicílios conectados possuíam um computador, em 2014, 56% das casas dispunham do aparelho. No ano passado, pela primeira vez, notebooks e laptops se tornaram os computadores mais presentes nesses lares (60%).

Ainda assim, o celular é o aparelho mais utilizado na maior parte dos domicílios online. Está presente em 76% dessas casas, seguido do computador de mesa (54%), notebook (46%), tablet (22%), TV (7%) e videogame (5%).

 

 

 

G1