‘Adversários querem desviar debate para o jurídico porque não têm conteúdo para falar de avanços da PB’, diz Luís Tôrres

‘Adversários querem desviar debate para o jurídico porque não têm conteúdo para falar de avanços da PB’, diz Luís Tôrres

O secretário de comunicação do Estado, Luís Tôrres, afirmou na manhã desta segunda-feira (25) em conversa com o Portal Paraíba que a coligação adversária ao governador e candidato, Ricardo Coutinho (PSB), não tem conteúdo para falar de avanços da Paraíba e por isso tenta desviar debate para o campo jurídico.

A coligação ‘A Vontade do Povo’, do senador e candidato Cássio Cunha Lima (PSDB), denunciou que o Estado estaria obrigando servidores a trabalharem na campanha. O Ministério Público Eleitoral se posicionou no sentido de verificar a denúncia.  Para o secretário, tudo isso é uma tentativa de fugir do debate propostivo e das comparações. “Tentativa inútil de desviar o foco dos avanços da Paraíba, eles não tem conteúdo para falar sobre isso”, colocou.

Tôrres explicou que o Governo distribui uma cartilha, ainda no início do ano, entre todas as Secretarias e repartições do Estado orientando os servidores de como devem se portar durante a campanha eleitoral. “A cartilha foi elaborada pela Procuradoria Geral do Estado e está sendo seguida em sua plenitude”, disse o secretário, garantindo que o Governo fiscaliza má conduta de servidores.

O assessor jurídico da coligação de Ricardo Coutinho - ‘A Força do Trabalho’, Fábio Brito, garantiu que todos estão tranquilos com a investigação do Ministério Público a partir desta acusação. “É uma denúncia infundada e vazia. Não existe qualquer procedimento desta natureza. Não tem base factual e nem jurídica”, colocou.

 


Pedro Callado