Programação completa da “Rota Cultural Caminhos do Frio” será divulgada na terça, 16

14/07/2013 09:55

Durante coletiva de imprensa, às 9h da próxima terça-feira, 16, na PBTur, será divulgada a programação completa da “Rota Cultural Caminhos do Frio”. O anúncio ficará a cargo do secretário estadual da Cultura, Chico César, e dos prefeitos e secretários da área dos seis municípios envolvidos: Bananeiras, Areia, Serraria, Pilões, Alagoa Nova e Alagoa Grande.

Com nomes de peso em cada cidade, estão confirmados artistas como Guilherme Arantes (Bananeiras), Zélia Duncan, Zizi Possi, Lucy Alves, Orquestra Sinfônica Jovem com participação de Sandra Belê, Denise Stoklos (Areia), Nando Cordel (Serraria), Geraldo Azevedo (Pilões), Santana, O Cantador (Alagoa Nova) e Lenine (Alagoa Grande). As cidades ainda contarão com atrações locais e regionais, com programações que duram uma semana em cada município.

A “Rota Cultural Caminhos do Frio” acontece anualmente e é uma ação de referência para toda a Paraíba em termos de circulação e fruição cultural, desenvolvimento do turismo sustentável e formação de “Arranjo Produtivo Local”. O período de realização do projeto coincide com a ápice do inverno na região, quando a temperatura chega a 12º.

Com uma programação diversificada, que transita entre diversas linguagens artísticas, a “Rota Cultural” também envolve um circuito de engenhos produtivos de cachaça e rapadura, gastronomia regional, trilhas ecológicas, além de contemplar e conhecer a história do ciclo do açúcar presente nos museus e nos casarios históricos das cidades que estão inseridas no “Roteiro Integrado Civilização do Açúcar (PB, PE e AL).”

Para o secretário da Cultura, Chico César, o circuito dividido em seis semanas, uma para cada município, tem se propiciado como momento fecundo para a circulação da produção cultural de nosso Estado e, especialmente, do próprio Brejo. “O Governo do Estado faz-se presente apoiando financeiramente, com serviços, a realização do Caminhos do Frio, e também ajudando a conceituá-lo, qualificá-lo e divulgá-lo. Antes não era assim, não havia nenhum apoio concreto”, afirmou.

Fonte: Blog do Célio Alves