Ladões atrapalhados: Populares revoltados amarram e espancam Ladrão e outo marginal é amarrado pela Polícia e Bombeiros

21/07/2013 20:38
Populares revoltados amarram e espancam Ladrão após roubos de celulares. Fotos Populares do bairro da Torre, em João Pessoa, indignados com a ação criminosa de um assaltante, tomaram uma atitude enérgica por volta das 16h40, deste domingo.
 
Ao perceberem que o homem estava furtando aparelhos celulares dos transeuntes que passavam nas proximidades da Avenida Beira Rio, os moradores renderam o criminoso, agrediram-lhe com socos e ponta pés. Além disso, o assaltante também teve as pernas amarradas com cordas e presas na grade de uma das residências.
 
Integrantes da Força Tática do 1º Batalhão da Polícia Militar foram acionados até a localidade e conseguiram conter a revolta dos populares, bem como desamarrar o bandido. O assaltante foi encaminhado à 1ª Delegacia Distrital, localizada no bairro de Cruz das Armas, para onde também seguiram as vítimas, a fim de registrar queixa.
 
O outro caso aconteceu com os Moradores da Rua José Gadelha Formiga, Bairro do Mutirão acordaram assustados por volta de 1:30h da madrugada deste domingo (21) com barulhos e com quebra de telhas em várias residências.
 
Um elemento tentou furtar algumas moradias, não conseguiu, começou a correr por cima das Casas, danificando e quebrando as telhas, e caibros. Polícia Militar foi acionada, ao chegar ao local, constatou que existia um Homem em cima da Casa do Senhor, Paulo João de Sousa, 62 anos, agricultor.
 
Iniciou uma negociação para o Elemento se render. Como não houve acordo. O Resgate do Corpo de Bombeiros foi acionado para auxiliar na rendição e na retirada do Ladrão que permanecia em cima da moradia. Enquanto isso, a Rua inteira se acordou e começou acompanhar a operação da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.
 
O Elemento, identificado por Jair Rodrigues Maniçoba, 22 anos, solteiro, e residente à Rua Marcos de Paiva Gadelha, Zú Silva foi dominado, amarrado com cordas, colocado uma Maca, e retirado do telhado pelo Corpo de Bombeiros.
 
O acusado se debatia muito na hora do resgate, chegando até apresentar cortes nas pernas, corpo e braços.
Ao descer do telhado pelo Corpo de Bombeiros, o Elemento foi encaminhado ao Hospital Regional, medicado, e depois, levado a Delegacia, ainda amarrado, para então ser liberado, e colocado no xadrez, aonde ficou a disposição da Justiça.
 
 
 
Fonte: @folhadosertao portalcorreio