Piancó possui o maior Índice de Desenvolvimento Humano do Vale do Piancó

01/08/2013 16:52
Dezesseis dos 20 municípios do Vale tiveram baixo Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) no ano de 2010, ficando entre os piores indicadores do estado. Com base no Atlas de Desenvolvimento Humano 2013, divulgado nessa segunda-feira, 29. O estudo leva em conta três dimensões do desenvolvimento humano: longevidade, educação e renda. O IDHM é resultado da análise de cerca de 180 indicadores socioeconômicos do censo de 2010.
 
O maior IDHM da região pertence a Piancó. O indicador do município é de 0,621, superando o índice de Itaporanga, que aparece com 0,615. Piancó superou Itaporanga graças ao seu IDHM Educação, que foi de 0,550 contra 0,517, já que o IDHM Longevidade (0,736) e o IDHM Renda (0,593) dos piancoenses foram menores do que os indicadores itaporanguenses, que ficaram em 0,742 e 0,607, respectivamente.
 
 
Isto quer dizer que, enquanto Piancó dar uma melhor possibilidade de desenvolvimento a seus filhos na educação, apesar das inúmeras deficiências que ainda existem na área, em Itaporanga as pessoas vivem mais e tem um melhor padrão de vida, favorecido, principalmente, pelo comércio pujante e indústrias locais, que empregam e garantem renda principalmente aos jovens, mas ainda tem grandes desafios com relação a saneamento básico, saúde, educação e moradia.
 
Na sequência dos maiores indicadores do Vale, Igaracy aparece em terceiro lugar no ranking regional com 0,610 de IDHM. Já a pequena Curral Velho, que pontuou com 0,606, é a quarta com melhor índice. Esses dois municípios, juntamente com Piancó e Itaporanga, são os únicos que estão na categoria das cidades do Vale consideradas de Médio Desenvolvimento Humano, mas seus índices ficaram abaixo do IDHM do país (0,717) e da Paraíba (0,658).
 
Já o pior indicador regional é de Santana de Mangueira, que possui 0,535 de IDHM. Depois vem São José de Caiana, com 0,565. Os outros dois piores são dos municípios de Olho d’Água e Santa Inês, ambos com 0,572.
 
Os municípios de Conceição e Coremas, dois dos maiores da região, tiveram o mesmo IDHM: 0,592, cujo indicador é o 16º pior do Vale.
 
O IDHM dos demais municípios da região – Boa Ventura (0,599); Pedra Branca (0,599); Aguiar (0,597); Emas (0,595); Santana dos Garrotes (0,594); Diamante (0,593); Ibiara (0,586); Serra Grande (0,586); Catingueira (0,574); e Nova Olinda (0,573).
 
O Atlas do Desenvolvimento Humano Brasil 2013 é elaborado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), em parceria com o Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea) e a Fundação João Pinheiro. As cidades brasileiras já haviam sido avaliadas em 1991 e 2000.
 
O maior e o menor índice da Paraíba – O maior IDHM da Paraíba é o de João Pessoa (0,763), considerado de alto desenvolvimento humano. Isso quer dizer que nenhum município paraibano chegou a índice igual ou superior a 0,800 de IDHM, que são aqueles considerados com alto desenvolvimento humano. Gado Bravo ficou em último lugar no estado, tendo alcançado o índice de 0,513. O IDHM da Paraíba é o 22º pior do país.
 
O maior e o menor índice do país – O maior IDHM do Brasil, 0,862, é do município de São Caetano do Sul, interior de São Paulo. A pontuação supera o de países como Grécia (0,860) e Chile (0,819). Já Melgaço, no Pará, tem o pior índice brasileiro, com IDHM de 0,418, registrando muito baixo desenvolvimento humano.