Laudos apontam contaminação e Funasa pede que MP vete consumo da água de Coremas

08/08/2013 10:30
A Fundação Nacional de Saúde (Funasa) enviou ao Ministério Público da Paraíba (MPPB) um relatório qual aponta que a água do açude de Coremas (no Sertão paraibano), maior reservatório de água do Estado, está contaminada. A constatação foi da existência de coliformes totais (grupos de bactérias indicadoras de contaminação com material fecal de animais) e presença de outros organismos.

De acordo com a chefe da Unidade Regional de Controle de Qualidade da Água (Urcoa), Rosimere de Farias, a água analisada foi captada em vários pontos do açude e também em locais em que a água do manancial estava sendo distribuída à população.

Rosimere de Farias explicou que toda “água exposta e superficial está contaminada por bactérias que podem causar doenças nas pessoas”, ou seja, é imprópria o consumo humano. “Se consumida, a água contaminada pode causar verminoses, desinterias. Os idosos e crianças são mais suscetíveis a adquirir essas doenças”, explicou.

Rosimere de Farias explicou que para ser consumida a água precisa ser tratada. “A recomendação é que a água de manancial passe pelo tratamento convencional que é a colocação de sulfato, decantação, floculação, filtração e desinfecção [colocação de cloro na água]”, esclareceu.

O abastecimento de água na cidade Coremas não é atendido pela Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa). A responsabilidade do tratamento e da distribuição da água é da Prefeitura da cidade.

Rosimere Farias afirmou ainda que os relatórios feitos em 2011 e em 2012 pela Funasa já foram enviados para análise do Ministério Público, conforme foi solicitado.

Potencial 

Maior manancial do Estado da Paraíba e o terceiro maior do Nordeste, o açude Coremas Mãe D’água é responsável hoje por abastecer uma população de 464.993 habitantes, segundo levantamento do Instituto Patoense de Pesquisa e Estatística-INPPE.
Os dados levam em consideração os municípios que utilizam a água do manancial nos estados da Paraíba e Rio Grande do Norte, tanto através do sistema de adutora, quanto por meio da captação do líquido na bacia do Rio Piranhas, seguindo curso até o Rio Grande do Norte.

Nos dois estados, o manancial é responsável por abastecer 30 municípios, alguns quase na sua totalidade a exemplo de Patos, município que hoje conta com 102.020 habitantes, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IBGE.

Na Paraíba, o açude Coremas Mãe D’água abastece atualmente os municípios de Patos; Pombal; São Bento; Belém do Brejo do Cruz; Santa Luzia; Coremas; Paulista; Belém; São Mamede; Condado; Malta; São José de Espinharas; São Bentinho; São José do Sabuji; Salgadinho; Cacimba de Areia; Vista Serrana; Cajazeirinhas; Várzea; Passagem; Areia de Baraúnas e Quixaba, que juntos totalizam 22 municípios, e 287.021 habitantes.

O maior município do Rio Grande do Norte abastecido pelo Coremas Mãe D’água é Caicó, que possui 63.175 habitantes segundo o IGBE. Os demais municípios abastecidos são Assu; Jucurutú; Jardim de Piranhas; São Rafael; Itajá e Ipanguaçu, totalizando 8 municípios e 177.972 habitantes, através do leito do Rio Piranhas.

Fonte: Portalcorreio