Em Catingueira, prefeito permanece no cargo

29/07/2013 22:41

O MPE (Ministério Público Eleitoral) havia solicitado em 2012 a cassação do prefeito de Catingueira Albino Felix (PR) e seu vice Bruno Pires (PMDB). Além de, José Edvan Felix quando prefeito. Eles foram acusados de reter os salários e perseguir funcionários municipais. O processo, uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) estava em análise desde o ano passado pela justiça eleitoral.

 

A decisão sobre o caso foi expedida desde o dia 17 de julho, porém, só hoje dia 29 de julho o Diário Eletrônico do Tribunal Regional Eleitoral publicou a decisão. O juiz substituto da 32ª Zona Eleitoral de Piancó Carlos Gustavo Guimarães indeferiu o pedido de cassação do registro de candidatura e perda do diploma contra o atual prefeito de Catingueira Albino Felix e do seu vice Bruno Pires.

 

Segundo o magistrado não ficou evidenciada as acusações sobre os fatos apontados pelo Ministério Público Eleitoral. Já que segundo o juiz o atraso na folha dos servidores atingiu todas as categorias. Por essa razão não houve por parte do administrador da época Edvan Felix preferência ou discriminação entre os funcionários.

 

Após ver publicada a decisão judicial no Diário Eletrônico da Justiça o prefeito Albino Felix disse que seu trabalho nunca parou e vai continuar buscando mais ações de governo para o município. O gestor esteve recentemente em Brasília e voltou confiante e animado da viagem sobre os projetos que mostrou nos Ministérios e secretarias do Distrito Federal. O Ministério Público Eleitoral pode recorrer da decisão.

 

Vale News PB