Acompanhe tudo que rolou na 6ª rodada do brasileirão 2013

09/07/2013 19:45
Acompanhe tudo que rolou na 6ª rodada do brasileirão 2013
O Flamengo foi melhor no primeiro tempo, o Coritiba se superou no segundo e tirou uma desvantagem de dois gols no placar. No fim, os torcedores que encheram o estádio Mané Garrincha neste sábado, em Brasília, saíram frustrados com o empate por 2 a 2 na estreia do técnico Mano Menezes no comando rubro-negro na volta dos times após a paralisação para a Copa das Confederações. Já o meia Alex não conseguiu comemorar os seus 150 jogos pelo Coxa com uma vitória, mas voltou a ter uma grande atuação, com belos passes, uma assistência e um gol. O público pagante foi de 52.825 torcedores, o segundo maior do Brasileiro até agora (atrás dos 63.501 de Santos 0 x 0 Flamengo, também em Brasília, na primeira rodada), com renda de R$ 2.705.050. Na sétima rodada do Brasileiro, no próximo fim de semana, os dois times jogam clássicos. O Coritiba terá pela frente o Atlético-PR, no Couto Pereira, no domingo. No mesmo dia, o Flamengo enfrenta o Vasco, novamente no Mané Garrincha. Antes disso, no entanto, joga contra o ASA-AL, em Arapiraca, pela partida de ida da terceira fase da Copa do Brasil.
 
Náutico 1 x 3 Ponte Preta
O recomeço do Campeonato Brasileiro trouxe alento para os torcedores da Ponte Preta e deixou a galera do Náutico ainda mais preocupada. Na estreia oficial do Timbu na sua nova casa, a Arena Pernambuco, a Macaca conquistou uma reabilitação ‘Padrão Fifa’ e deixou a lanterna da competição ao vencer por 3 a 1, na noite deste sábado, na abertura da sexta rodada. Diego Sacoman, William e Rildo fizeram os gols dos campineiros. Caion descontou para os pernambucanos, que caíram para a última colocação, com quatro pontos. Com o resultado, a Ponte inaugura com o pé direito a era Paulo César Carpegiani e dá sinais de que tem potencial para reagir após quatro derrotas nos cinco primeiros jogos. O triunfo deixou a equipe com seis pontos, pulando da zona de rebaixamento para a parte iintermediária da tabela. Por outro lado, Zé Teodoro estreou no Náutico com a cabeça inchada. O time mostrou deficiências em todos os setores. As equipes voltam a campo no próximo fim de semana. O Náutico enfrenta o Cruzeiro, fora de casa, domingo, às 18h30. O próximo desafio da Ponte está marcado para sábado, contra o Bahia, às 21h, no retorno ao Estádio Moisés Lucarelli.
 
Atlético-PR 1 x 1 Grêmio
O futebol não foi dos melhores, quase sonolento. Alguma qualidade técnica dos dois times só apareceu a partir dos 20 minutos do segundo tempo. Mas quando tudo se encaminhava para uma vitória magra do Atlético-PR, veio um lampejo de Barcos. No retorno de Renato Gaúcho como técnico do Grêmio, o centroavante fez as pazes com o gol depois de 70 dias e garantiu o empate por 1 a 1 na noite deste sábado na Vila Capanema, em Curitiba, pela sexta rodada do Brasileirão. Após um primeiro tempo sofrível, os times melhoraram na segunda etapa. O Furacão abriu o placar com Pedro Botelho. Aos 31 minutos, o lateral-esquerdo foi assistido por Felipe e bateu forte e cruzado para vencer Dida. O Tricolor não se assustou e conseguiu a igualdade. O uruguaio Máxi Rodriguez, que fez seu primeiro jogo oficial pelo clube gaúcho, lançou o Pirata, que driblou o marcador e, de perna esquerda, chutou forte e empatou. Com o resultado, o Atlético-PR tem seu terceiro empate em três partidas como mandante. Os paranaenses somam seis pontos. O Grêmio chegou aos nove. Na próxima rodada, o Furacão tem o clássico com o Coritiba no domingo, às 16h, no Couto Pereira. O Tricolor, no mesmo horário, recebe o Botafogo na Arena.
 
Portuguesa 1 x 1 Cruzeiro
Parecia noite de final de campeonato no Canindé. Daquelas valendo um título dos bons, com direito a trânsito caótico em pleno sábado à noite na Marginal Tietê, ambulantes aos montes e filas quilométricas nas bilheterias. Mas, em vez da tradicional camisa rubro-verde colorindo as ruas, minissaias (bem minis), decotes generosos, cabelos alisados, cabelos arrepiados, roupas da moda... Quase uma balada. E era. Enquanto Portuguesa e Cruzeiro empatavam por 1 a 1 para um pequeno público dentro do estádio, uma multidão esperava pelo cantor Belo na área social do clube. Tão tradicional quanto o futebol da Lusa é sua festa junina, promovida desde 1925. Boa parte do dinheiro para a manutenção da parte social vem dela, autoproclamada a melhor de São Paulo. A fama tem o peso de um clássico. Não por acaso, o preço do ingresso é de R$ 50, dez a mais que o valor do bilhete de arquibancada para ver um jogo no estádio no Campeonato Brasileiro – a atração de domingo é a cantora sertaneja Paula Fernandes. O resultado não é motivo para festa. No 500º jogo do goleiro Fábio com a camisa celeste, a Raposa chega aos nove pontos e perde a chance de entrar no G-4. Agora, recebe o Náutico, no próximo domingo, às 18h30m, no Mineirão. A Lusa acumula o quarto empate em seis jogos e sobe para sete. No sábado, visita o Santos, no mesmo horário, na Vila Belmiro.
 
São Paulo 0 x 2 Santos
Gustavo Henrique, Leandrinho e Neílton como titulares, Giva, Pedro Castro e Emerson entrando no segundo tempo. Com metade do time formado por garotos da base, o Santos venceu o São Paulo por 2 a 0, no Morumbi, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado fez o Peixe dar um salto na tabela - da zona do rebaixamento para a décima posição - e aumentou a pressão da torcida tricolor sobre a diretoria. Gritos de "Muricy" voltaram a ser ouvidos no estádio, no primeiro jogo após a demissão de Ney Franco. A vitória por 2 a 0 não esconde o nível muito baixo do jogo, principalmente no primeiro tempo. Em vários lances, os jogadores lembraram os do Taiti na Copa das Confederações. Só faltaram os colares dos carismáticos jogadores da Polinésia Francesa para que o futebol praticado pelas equipes se igualasse ao da seleção saco de pancadas do torneio vencido pelo Brasil. O técnico Eddy Etaeta se animaria ao ver o clássico paulista num de seus piores momentos. As duas equipes voltarão a campo na próxima quarta-feira. O São Paulo, pelo Brasileirão, recebe o Bahia, em jogo antecipado da 11ª rodada, já que o time paulista vai disputar torneios na Europa no início de agosto. O Peixe enfrentará o Crac, na Vila Belmiro, pela terceira fase da Copa do Brasil. É o primeiro jogo do confronto.
 
Bahia 0 x 2 Corinthians
Dez jogos: esse foi o período que Alexandre Pato passou sem marcar um gol com a camisa do Corinthians. Neste domingo, a seca, enfim, acabou. Em tarde inspirada, o atacante balançou as redes duas vezes e resolveu a partida contra o Bahia, dando a vitória por 2 a 0 ao Timão, na Arena Fonte Nova, em Salvador. Embalo para os paulistas, freio para os baianos, que vinham de bom início no Campeonato Brasileiro. Os primeiros minutos foram de preocupação para o técnico Tite. Envolvido, o Corinthians dava liberdade para o Bahia, que parecia mais próximo do gol. A má fase de Pato custou tanto a acabar que, no lance do primeiro gol alvinegro, cara a cara com Marcelo Lomba, o atacante chutou na trave antes de, enfim, empurrar para a rede e abrir o placar para o Timão. Do lado do Bahia, um banho de água fria no início positivo da equipe na competição nacional: antes com a chance de encostar nos líderes, o Tricolor ficou na 11ª colocação, com oito pontos. Eliminado da Copa do Brasil pelo Luverdense, o Bahia não terá compromissos no meio de semana. Volta a campo somente no próximo sábado, às 21h (horário de Brasília), contra a Ponte Preta, em Campinas. No domingo, às 16h, o Corinthians recebe o Atlético-MG no estádio do Pacaembu.
 
Internacional 5 x 3 Vasco
O Inter expôs, uma a uma, as fragilidades do Vasco ao bater o time carioca por 5 a 3 neste domingo, em jogo de neblina, chuva e frio em Caxias do Sul. Muito superior em campo, o Colorado colecionou falhas e passou, mesmo assim, sem grande esforço por uma equipe desastrosa tecnicamente, insegura e ainda desorganizada. O resultado aumenta a crise cruz-maltina. Paulo Autuori, incomodado com o atraso de salários e os problemas de estrutura, pode deixar o clube. O gol contra de Nei, o primeiro da partida, foi um resumo da partida para o Vasco. Depois, Forlán, Índio, Rafael Moura e D’Alessandro fizeram os demais gols colorados. André, Rafael Vaz e Fellipe Bastos aproveitaram a fragilidade defensiva do Inter e descontaram para os visitantes. Com o resultado, a equipe comandada por Dunga subiu para a sexta colocação, com nove pontos. O Vasco, com sete, é o 13º. No sábado, os gaúchos visitam o Fluminense em Macaé, e os cruz-maltinos, um dia depois, têm clássico com o Flamengo em Brasília.
 
Goiás 1 x 0 Vitória
Ele é goleador, tem carisma e está acima do peso. Ele é o centro das atenções no Goiás. Artilheiro desde que chegou ao time goiano, Walter até recebeu ‘ultimato’ da comissão técnica para perder peso, sob ameaça de até mesmo não entrar mais em campo se não emagrecesse. Mas não tem jeito. Para vencer a primeira em casa e sair da zona de rebaixamento do Brasileirão, coube mesmo ao “gordinho” Walter marcar o gol do triunfo esmeraldino por 1 a 0 sobre o Vitória, neste domingo, no Serra Dourada. O Verdão não vencia em casa na Série A desde outubro de 2010, ano em que foi rebaixado. Os três pontos findam a marca incômoda e ainda levam a equipe para a 12ª colocação, com oito pontos. Já o Vitória, que poderia ter assumido a liderança se tivesse vencido em Goiânia, perdeu várias oportunidades e teve um gol anulado em lance polêmico no primeiro tempo. O Rubro-Negro permanece na segunda colocação, com dez pontos, e terá nova chance de assumir a ponta no próximo domingo, às 16h, contra o São Paulo, em casa. Pouco depois, às 18h30m, o Goiás visitará o Criciúma.
 
Botafogo 1 x 0 Fluminense
O tempo só faz Clarence Seedorf melhorar. Um dia depois de completar um ano como jogador do Botafogo, o holandês foi novamente o diferencial de sua equipe. Graças a ele, o Alvinegro venceu clássico muito equilibrado contra o Fluminense, no início da noite deste domingo, na Arena Pernambuco, e pulou para a liderança do Campeonato Brasileiro. Foi do camisa 10 o único gol da partida, aos 39 minutos do segundo tempo. Os tricolores poderão argumentar, com razão, que o placar foi um tanto cruel com o atual campeão brasileiro. O Flu foi melhor no primeiro tempo. No segundo, começou mal, mas logo equilibrou novamente a partida. E aí levou um gol fatal do craque adversário. A vitória alçou o Botafogo a 13 pontos, um a mais que o Coritiba, o vice-líder. O Flu, com nove, é o quarto. Na próxima rodada, os tricolores recebem o Inter no sábado, em Macaé, e os alvinegros encaram o Grêmio no domingo, na Arena.
 
Atlético-MG 3 x 2 Criciúma
O Atlético-MG fez valer a máxima ‘caiu no Horto está morto’ e, mesmo com um time reserva por conta da disputa das semifinais da Taça Libertadores, voltou a vencer no Campeonato Brasileiro. A vítima foi o Criciúma, que não suportou a força do Galo em casa e foi derrotado por 3 a 2, no Independência. Os gols de Rosinei, Alecsandro e Leleu fizeram o time alvinegro sair da zona de rebaixamento e ganhar cinco posições na tabela de classificação. O Galo chegou aos sete pontos e ocupa a 13º colocação. Já o Criciúma, que "ganhou" um gol Luan, que marcou contra, e fez outro com Wellington Paulista, entrou na zona de rebaixamento, na 17ª posição, com seis pontos. A vitória fez o Atlético-MG chegar a números expressivos como mandante. A invencibilidade dentro de casa chega a 53 partidas, sendo 36 no Independência. No meio de semana, o Galo tentará a sorte na Libertadores, contra o Newell´s Old Boys, também no Independência - disputa de uma vaga na final. Pelo Brasileiro o time alvinegro voltará a campo no próximo final de semana, no domingo, dia 14, no Pacaembu, contra o Corinthians, às 16h (de Brasília). Já o Criciúma recebe o Goiás no mesmo dia, porém, às 18h30 (de Brasília), no Heriberto Hulse.
Fonte: Globoesporte